• (77) 3424-5599
  • (77) 98857-9334
  • contato@humanareproducao.com.br
  • Seg - Sex 7:30 - 19:00, Sab 8:00 - 12:00
Agendar Consulta

Exames Laboratoriais

  • ESPERMOGRAMA (Análise do sêmen)

    Significado Clínico: Avalia a fertilidade masculina, e é realizado quando existe alguma condição física, imunológica ou genética que possa alterar as condições espermáticas e interferir na fertilidade do homem.

    Recomendações: De 3 a 5 dias de abstinência sexual, ou qualquer outro ato que promova ejaculação. Evitar andar a cavalo, moto e motocicleta nas 48 horas que antecedem o exame. Não fazer nenhuma atividade que comprima os testículos.

    Não fazer uso de bebidas alcoólicas e nem cigarro.

    Coleta em ambiente próprio exclusivo.

    Material: Sêmen.

  • ESPERMOCULTURA

    Significado Clínico: Indica-se este exame na presença de sinais e sintomas de infecção das glândulas acessórias ou, quando houver, presença de piospermia de granulócitos neutrófilos acima de 10 milhões/mL apontado no espermograma.

    Recomendações: De 3 a 5 dias de abstinência sexual, ou qualquer outro ato que promova ejaculação. Evitar andar a cavalo, moto e motocicleta nas 48 horas que antecedem o exame. Não fazer nenhuma atividade que comprima os testículos. Não fazer uso de bebidas alcoólicas e nem cigarro.

    Deve ser preferencialmente coletado no laboratório, o paciente deve urinar antes da coleta e fazer uma higiene prévia, lavando as mãos e o pênis com água e sabão. O paciente deve informar o uso de antibióticos.

    Material: Sêmen.

  • ANÁLISE SEMINAL COMPLETA - PROCESSAMENTO SEMINAL

    Significado Clínico: Estudo mais aprofundado sobre as condições espermáticas do paciente e visa obter o maior número de espermatozoides móveis e morfologicamente normais em um pequeno volume de meio de cultura, isento de plasma, leucócito e de bactérias.

    Recomendações: De 3 a 5 dias de abstinência sexual, ou qualquer outro ato que promova ejaculação. Evitar andar a cavalo, moto e motocicleta nas 48 horas que antecedem o exame. Não fazer nenhuma atividade que comprima os testículos. Não fazer uso de bebidas alcoólicas e nem cigarro.

    Material: Sêmen.

  • PREPARO SEMINAL PARA INSEMINAÇÃO INTRAUTERINA

    Significado Clínico: Oferece melhores condições ao mesmo tempo em que seleciona os melhores espermatozoides para realizar a inseminação artificial, deixando apenas os viáveis para fecundação (moveis e morfologicamente normais).

    Recomendações: De 3 a 5 dias de abstinência sexual, ou qualquer outro ato que promova ejaculação. Evitar andar a cavalo, moto e motocicleta nas 48 horas que antecedem o exame. Não fazer nenhuma atividade que comprima os testículos. Não fazer uso de bebidas alcoólicas e nem cigarro.

    Material: Sêmen.

  • CARIÓTIPO DE PRODUTO DE ABORTAMENTO

    Significado Clínico: Descobrir qual ou quais os motivos que causaram a perda do embrião ou do feto, visando sanar as dúvidas do casal e principalmente promover aconselhamento reprodutivo, caso seja necessário. Visto que vários são os motivos que levam ao aborto espontâneo no primeiro trimestre de gestação: causas mecânicas, disruptivas, infecções, erros na morfogênese, imunológica, neoplásica metabólica e alterações cromossômicas fetais.

    Recomendações: O material deve ser coletado com instrumentos esterilizados e armazenado em coletor estéril. Deve está refrigerado em caixa de isopor limpa com gelo reciclável, porém, não pode está em contato direto com o gelo.

    Material: Produto de curetagem. Telefone contato para informações e entrega de material- 77- 3424-5599.

  • CARIÓTIPO DE VILOSIDADE CORIÔNICA

    Significado Clínico: Consiste na punção e estudo cromossômico das vilosidades coriônicas ou vilocorial, cujas características genéticas são iguais ao do feto. Realizado entre a 10ª e a 12ª semana de gestação. Suas principais indicações são: idade materna avançada; anormalidade fetal na gravidez (vista na USG); translocação cromossômica do casal e história de perdas fetais.

    Recomendações: A coleta deve ser realizada entre a 11ª e a 13ª semana de gestação em clínicas especializadas ou em hospitais. O material deve ser transportado na própria seringa que foi coletada. Não deve ser congelada e possui estabilidade de apenas 24 horas após coleta se estiver refrigerada.

    Material: Vilosidade coriônica.

  • CARIÓTIPO DE SANGUE PERIFÉRICO

    Significado Clínico: Determinar aberrações cromossômicas, numéricas ou estruturais. Investigação de crianças e adultos que já possuem problemas físicos e/ou no desenvolvimento neuro-psico-motor, que possam estar ligados a alguma aberração cromossômica. As principais indicações são: Síndrome de Down, Edwards, Patau, Turner ou Klinefelter; malformações múltiplas, infertilidade; amenorréia primária; casal com abortamento habitual, abortamento de repetição, oligoastenozoospermia severa, entre outros.

    Recomendações: Não pode estar usando nenhum tipo de antibiótico - esperar de 10 a 15 dias após o término do medicamento para realizar o exame. Necessário Jejum de no mínimo 4 horas.

    Material: Sangue total coletado em tubo heparinizado.

  • CARIÓTIPO DE SANGUE UMBILICAL

    Significado Clínico: Consiste na punção e estudo cromossômico do sangue do cordão umbilical do feto. Realizado após a 20ª semana de gestação.Suas principais indicações são: idade materna avançada; anormalidade fetal na gravidez (vista na USG); translocação cromossômica do casal, doença genética em gravidez anterior e história de perdas fetais.

    Recomendações: A coleta somente deve ser realizada em clínicas especializadas em Medicina Fetal ou em ambiente hospitalar, a partir da 20ª semana de gestação. Deve ser coletado de 2 a 3 ml de sangue total de cordão umbilical. Colher em seringa hepariniza. A amostra tem estabilidade de 48 horas após a coleta se mantido sob refrigeração. (2° a 8°C) em caixa de isopor limpa com gelo reciclável, tomando o cuidado de não deixar a amostra em contato direto com o gelo para evitar destruição celular.

    Material: Sangue de cordão umbilical.

  • CARIÓTIPO DE CÉLULAS DO LÍQUIDO AMNIÓTICO

    Significado Clínico: Consiste na punção e estudo cromossômico do líquido amniótico, cujas características genéticas são iguais ao do feto. Realizado a partir da 14ª semana de gestação. As principais indicações são: Idade materna avançada (acima dos 35 anos); anormalidade fetal na gravidez (alteração no ultra-som); translocação cromossômica no casal; gestação anterior com doença genética; óbito fetal na gravidez atual; história de perdas fetais.

    Recomendações: A coleta somente deve ser realizada em clínicas especializadas em Medicina Fetal ou em ambiente hospitalar. A amostra tem estabilidade de 48 horas após a coleta se mantido sob refrigeração. (2° a 8°C) em caixa de isopor limpa com gelo reciclável, tomando o cuidado de não deixar a amostra em contato direto com o gelo para evitar destruição celular.

    Material: Líquido amniótico.

  • MICRODELEÇÃO DO CROMOSSOMO Y

    Significado Clínico: Investigar a origem da infertilidade masculina, uma vez que a infertilidade masculina pode ser devida à aberrações cromossômicas ou à mutações gênicas e microdeleções no cromossomo Y.

    Recomendações: Não é necessário jejum e orientar o paciente a cerca de medicamentos que ele esteja utilizando.

    Material: Sangue total coletado em tubo com EDTA.

  • ANÁTOMO PATOLÓGICO DE BIÓPSIAS- DO TRATO GENITAL, MAMAS E OUTROS

    Significado Clínico: Consiste na avaliação macro e microscópica de tecidos e células de um paciente. É fundamental para o diagnóstico de doenças ou para estabelecer o estadiamento de tumores. Assim é possível é realizar uma biópsia simples ou analise de peças cirúrgicas ou anatômicas.

    Recomendações: A mostra deve ser coletada em condições assépticas e armazenadas em formalina (formol 10 %).

    Material: Tecido ou órgão a ser analisado.

  • BIÓPSIA DE PUNÇÃO DE MAMA

    Significado Clínico: Esclarecer a natureza de uma lesão visualizada na mamografia ou ultrassom. A classificação internacional do BI-RADS®, que acompanha toda mamografia, recomenda que uma imagem visualizada através da mamografia e/ou ultrassom, que seja de natureza provavelmente sólida, deve ser investigada com a punção ou biópsia para a confirmação ou não de benignidade.

    Recomendações: A coleta apenas deve ser realizada em clínicas especializadas ou em hospitais. O paciente deve informar ao citopatologista o uso de anticoagulantes e se apresenta algum distúrbio de coagulação.

    Material: Amostra puncionada.

  • TESTE PRÉ- NATAL- PESQUISA de DNA FETAL – NO SANGUE MATERNO

    Significado Clínico: Para diagnóstico de anomalias cromossômicas fetais mais frequentes com a idade materna, principalmente a Síndrome de Down. No Teste de DNA fetal as gestantes poderão saber sobre anormalidades cromossômicas dos seus fetos, apenas com a análise do sangue da mãe. Ele diagnostica as anomalias cromossômicas mais frequentes com a idade materna avançada, principalmente a Síndrome de Down (Trissomia do cromossomo 21), a Síndrome de Edwards (Trissomia do 18), e a Síndrome de Patau (Trissomia do 13).

    O resultado mostra 100% de certeza para a Síndrome de Down. Além disso, identifica as monossomias, caracterizadas pela falta de cromossomos, que independe da idade materna, particularmente a Síndrome de Turner (45XO) e ainda a Síndrome de Klinefelter (47XXY).

    Em casos de resultados positivos para as síndromes, é preciso ter uma abordagem multidisciplinar, com orientação do casal mesmo antes do nascimento. Isto ajuda muito a preparar para a chegada de um bebê especial.

    Recomendações: Jejum não obrigatório, conservar a amostra sob refrigeração, o exames não pode ser realizado em gestação multipla ou gemelar; gestação de óvulo doado ou em mulheres que tenha recebido transfusão sanguínea.

    Material: Sangue periférico materno.

  • HORMÔNIO ANTI - MÜLLERIANO (AMH)

    Significado Clínico: Melhor marcador da reserva ovariana, ou seja, pode determinar indiretamente qual a quantidade de óvulos que a mulher dispõe em seus ovários e pode ajudar na previsão da idade da menopausa. Também é usado para o cálculo da dose das medicações necessária para a indução da ovulação, no diagnóstico de Síndrome de Ovário policístico e de tumores de células granulosas.

    Recomendações: Jejum de no mínimo 4 horas, colher entre o 1º e 9º dia do ciclo em tubo SST gel. Armazenamento em caixa de isopor com gelo reciclável. Não congelar a amostra.

    Material: Soro.

  • ESTRADIOL

    Significado Clínico: Determinação da condição estrogênica feminina(especialmente em casos de amenorreia); monitoramento do desenvolvimento folicular durante a indução ovulatória; avaliação da produção de estrogênio em homens.

    Recomendações: Jejum mínimo de 4 horas. Coletar amostras em tubo SST gel, conservar sob refrigeração. Não congelar amostra.

    Material: Soro.

  • LH

    Significado Clínico: LH é o hormônio estimulador das células intersticiais, nos ovários e nos testículos. No sexo feminino, seu grande aumento no meio do ciclo induz a ovulação. Se for dosado de maneira seriada, pode determinar a data da ovulação. É secretado de maneira pulsátil, o que parece ser fundamental para a sua ação. Eleva-se nas patologias primariamente gonadais, mostrando-se em níveis baixos nos hipogonadismos de origem hipofisária e hipotalâmica. Na Síndrome dos Ovários Policísticos pode encontrar-se em valores acima do normal, valorizando-se a relação LH/FSH maior que 2 como sugestiva de diagnóstico.

    Eleva-se na menopausa mais tardiamente que o FSH.

    Recomendações: Jejum mínimo de 4 horas; orientar o paciente a informar a data da última menstruação e o uso de anticoncepcionais. A amostra é coletada em tubo SST gel e deve ser refrigerada. Não congelar amostra.

    Material: Soro.

  • FSH

    Significado Clínico: O FSH estimula os folículos ovarianos na mulher e aespermatogênese no homem e se eleva nas deficiências ovarianas ou testiculares. Pode aumentar quando há comprometimento da espermatogênese, menopausa, hipogonadismo primário, tumores hipofisários. Diminui na síndrome dos ovários policísticos, deficiência hipofisária, produção ectópica de esteróides.

    Recomendações: Jejum mínimo de 4 horas; orientar o paciente a informar a data da última menstruação e o uso de anticoncepcionais. A amostra é coletada em tubo SST gel e deve ser refrigerada. Não congelar amostra.

    Material: Soro.

  • PROLACTINA (PRL)

    Significado Clínico: É um hormônio proteico secretado pela hipófise anterior e placenta. Na mulher, uma hiperprolactinemia leva a uma baixa secreção de progesterona, inibindo o ciclo menstrual. Durante e após a gestação, em associação com outros hormônios, estimula desenvolvimento e produção de leite.Aumento dos níveis de prolactina pode ser causada por tumores pituitários, doença do hipotálamo, hipotiroidismo, exercício (por isso o repouso antes da coleta do sangue é indicado), também o stress, alimentação e várias medicações (fenotiazina e metoclopramida, por exemplo).

    Recomendações: Jejum mínimo de 4 hora. O paciente não deve fazer esforço físico e nem ter relações sexuais durante as 24 horas que antecedem a coleta. A amostra deve ser coletada em tubo SST gel e armazenada sob refrigeração. Não congelar a amostra.

    Material: Sangue.

  • TSH ULTRA SENSÍVEL E T4L

    Significado Clínico: É utilizado para verificar se há problemas de tireoide. É indicado para pacientes que apresentam sintomas e sinais de hiper ou hipotireoidismo; para avaliar efetividade da terapia farmacológica.

    Recomendações: Jejum mínimo de 4 horas. Coletar a amostra em tubo SST gel, e armazenar sob refrigeração. Não congelar a amostra.

    Material: Soro.

  • AAT

    Significado Clínico: Diagnóstico da tireoidite de Hashimoto.A medida dos níveis de anticorpos anti - tireoglobulina no soro pode também ser usada para outras doenças da tireoide. Mais de 90% dos pacientes com tireoidite de Hashimoto apresentam títulos elevados de anticorpos anti - tireoglobulina.

    Recomendações: Jejum não obrigatório, coletar amostra em tubos SST gel, armazenar sob refrigeração, não congelar a amostra.

    Material: Soro.

  • AAM

    Significado Clínico: A pesquisa de autoanticorpos contra a tireóide pode apresentar melhores resultados quando realizados simultaneamente anti-microssomais (anti-TPO) e anti-tireoglobulina, visto que em algumas circunstâncias os pacientes podem apresentar resposta autoimune a somente um antígeno tireoidiano. Geralmente, pacientes com mixedema, tireoidite granulomatosa, e carcinoma não produzem anticorpos anti-tireoidianos. Ainda, relata-se que até 10% de indivíduos normais (ou sem alteração clínica e funcional) podem apresentar autoanticorpos contra antígenos da tireóide, especialmente os idosos, e especialmente do sexo feminino.

    Recomendações: Jejum não obrigatório, coletar amostra em tubos SST gel, armazenar sob refrigeração, não congelar a amostra.

    Material: Soro.

  • ANDROTESNEDIONA

    Significado Clínico: É um corticosteroide intermediário no metabolismo dos andrógenos e estrógenos, produzido a partir da 17-hidroxiprogesterona e dehidroepiandrosterona. É o esteróide produzido 101 Manual de Exames em maior quantidade pelas células intersticiais do ovário e, nas mulheres, é a principal fonte precursora da testosterona. Sua dosagem é utilizada no diagnóstico, diagnóstico diferencial e monitorização terapêutica de hiperandrogenismo (em conjunto com dosagens de outros esteroides sexuais). Encontra-se aumentada nos casos de Síndrome de Cushing, Hiperplasia Adrenal Congênita, Síndrome dos Ovários Policísticos, Hirsutismo Idiopático, tumores ovarianos ou adrenais.

    Recomendações: Jejum não obrigatório, coletar amostra em tubos SST gel, armazenar sob refrigeração, não congelar a amostra.

    Material: Soro.

  • PROGESTERONA

    Significado Clínico: É produzida pelo corpo lúteo, sendo o marcador de sua existência (por consequência da ocorrência de ovulação) e de sua funcionalidade. Ela promove o desenvolvimento da fase secretora do endométrio. Sua principal fonte na gestação, 40 a 50 dias após a implantação, é a placenta. Sua dosagem mostra-se útil no acompanhamento das desordens do primeiro trimestre da gravidez, principalmente em combinação com os níveis séricos de HCG seriado e a ultrassonografia. Também pode ser utilizada na investigação da infertilidade e acompanhamento da reprodução assistida.

    Recomendações: Jejum não obrigatório, coletar amostra em tubos SST gel, armazenar sob refrigeração, não congelar a amostra.

    Material: Soro.

  • TESTOSTERONA TOTAL

    Significado Clínico: É o principal androgênio responsável pelas características sexuais secundárias dos homens. É secretada pelos testículos nos homens e pelas adrenais e ovários na mulher. É considerada bom exame para avaliação do desenvolvimento da puberdade e no diagnóstico do hipogonadismo. Para mulheres é indicado para avaliação de virilização e hirsutismo.

    Recomendações: Jejum de 4 horas, não realizar esforço nas 24 horas que antecedem o exame, coletar amostra em tubos SST gel, armazenar sob refrigeração, não congelar a amostra.

    Material: Soro.

  • TESTOSTERONA LIVRE

    Significado Clínico: O efeito metabólico da testosterona é realizado pela fração livre, que não sofre influência dos níveis de proteína carregadora circulante (SHBG). É útil no diagnóstico do hirsutismo no sexo feminino e do hipogonadisrno no sexo masculino.

    Recomendações: Jejum de 4 horas, a amostra pode ser congelada.

    Material: Soro, plasma EDTA ou plasma heparinizado.

  • OH VITAMINA D

    Significado Clínico: É a forma mais precisa de medir a quantidade de vitamina D que está presente no corpo. No rim, a 25-hidroxi vitamina D se transforma em uma forma ativa da vitamina, que ajuda a controlar os níveis de fosfato e cálcio no corpo.

    Recomendações: Jejum não obrigatório, coletar a amostrar em tubo SST gel, armazenar amostra sob refrigeração.

    Material: Soro.

  • SDHEA

    Significado Clínico: É útil na avaliação da adrenarca anormal ou patológica, curso do carcinoma adrenal e no diagnóstico de hirsutismo. Níveis elevdos de SDHEA são observados ao nascimento e regridem aos valores mínimos que caracterizam a infância até cerca de poucos anos antes do início da puberdade, quando então ascenderão progressivamente.

    Recomendações: Jejum mínimo, ideal de 10 – 12 horas, o paciente deve informar o uso de carbamazepona, fenitoina, contraceptivos orais, amplicilina, danazol e clomifeno.

    Material: Soro.

  • HOMOCESTEÍNA

    Significado Clínico: É um aminoácido que advém do metabolismo da metionina, de origem alimentar. A hiperhomocisteinemia é importante em casos de complicações gestacionais e malformações congênitas. Deve ser suspeitada na presença de certos sintomas como: astenia, depressão, fibromialgia, trombose espontânea, doenças renais e história pregressa de doenças cardiovasculares.

    Recomendações: Jejum de 12 horas, coletar em tubo para coleta de sangue total e centrifugar amostra logo após coleta. A amostra pode ser congelada.

    Material: Plasma.

  • CA 125

    Significado Clínico: Pode encontrar-se elevado em várias neoplasias, tais como: tumores de ovário, câncer de endométrio, câncer de mama, câncer de pulmão, câncer de bexiga, entre outros. Condições clínicas ginecológicas como endometriose, cistos hemorrágicos, doença inflamatória pélvica aguda e o terceiro trimestre de gestação podem estar acompanhadas de elevação dos níveis de CA 125.

    Recomendações: Jejum mínimo de 8 horas. Conservar amostra sob refrigeração. Não congelar amostra.

    Material: Soro.

  • PCR

    Significado Clínico: É utilizado para detectar a proteína que é um indicador de inflamação no sangue. É importante saber que várias patologias podem causar um aumento na PCR, uma osteoartrite ou câncer, infecção bacteriana ou resfriado comum, ela não existe em apenas uma doença específica, um valor elevado de PCR indica um risco significativo de cardiovascular.

    Recomendações: Jejum de 8 horas, coletar amostra em tubo SST gel, armazenar amostra sob refrigeração. Não congelar amostra.

    Material: Soro.

  • ANTI - FOSFATIDILSERINA

    Significado Clínico: Os autoanticorposantifosfatidilserina pertencem à classe dos anticorpos antifosfolípides. Tradicionalmente, pesquisam-se os anticorpos anticardiolipina, anti-B2 glicoproteína e o anticoagulante lúpico como representantes dessa classe. O contexto clínico é o da síndrome do anticorpo antifosfolípide, que se traduz basicamente por episódios tromboembólicos de repetição e perdas fetais recorrentes.

    Recomendações: Jejum mínimo de 8 horas, coletar amostra em tubo SST gel e armazenar sob refrigeração.

    Material: Soro.

  • CLAMÍDIA IGM E IGG

    Significado Clínico: Teste útil no diagnóstico das infecções causadas por patógenos do grupo clamídia. A detecção de anticorpos IgM pela técnica de imunofluorescência indireta caracteriza infecção recente. Um aumento de título de 4 vezes entre duas amostras colhidas com intervalo de 15 dias também é sugestivo de infecção ou reinfecção. Enquanto que títulos altas de IgG caracterizam infecção antiga.

    Recomendações: Jejum de 8 hora, coletar amostra em tubos SST gel, conservar amostra sob refrigeração.

    Material: Soro.

  • CLAMÍDIA PCR

    Significado Clínico: Teste de rastreamento da bactéria Chlamydiatrachomatispor meio da técnica conhecida como PCR. Esse teste molecular tem vantagens sobre a pesquisa de anticorpos no sangue por apresentar maior sensibilidade. Fornece a confirmação diagnóstica da infecção pela Clamídia, transmitida por via sexual. A infecção é mais frequente em mulheres do que em homens, sendo a maioria assintomática. A doença pode levar à inflamação do colo uterino ou das tubas uterinas, podendo provocar infertilidade.

    Recomendações: É necessário abstinência sexual de três dias e a coleta não deve ocorrer no período menstrual. Deve-se evitar cremes e pomadas vaginais na semana que antecede o exame. A paciente não deve ter realizado exame de colpocitologia oncótica, teste schiller ou colposcopia nas últimas 48 horas.

    Material: Secreção endocervical coletada com auxílio de swab.

  • CITOMEGALOVÍRUS IGM E IGG

    Significado Clínico: Pesquisa anticorpos (IgG e IgM) para o citomegalovírus (CMV) no sangue. A citomegalovirose é uma doença comum e raramente causa problemas em pessoas saudáveis (estima-se que boa parte da população tenha o vírus). Porém, pode provocar complicações em que está com o sistema imunológico fragilizado. Acitomegalovirose congênita, transmitida da mãe para filho na gravidez, costuma ser grave, principalmente se contraída no começo da gestação. O bebê pode ter problemas psicomotores ou deficiências auditivas e visuais. Quem contrai a doença permanece com o vírus em estado latente pelo resto da vida.

    Recomendações: Jejum de 8 hora, coletar amostra em tubos SST gel, conservar amostra sob refrigeração.

    Material: Soro.

  • SEXAGEM FETAL

    Significado Clínico: É uma nova técnica para determinação do sexo do bebe, realizada com uma amostra de sangue da mãe. Durante a gestação, existe a passagem de uma pequena quantidade de DNA fetal para o sangue materno, que se concentra no plasma, sendo este uma fração do sangue. O exame desse DNA plasmático permite a investigação de características genéticas do feto, desde que estas características não estejam presentes na mãe, pois no plasma materno existe na verdade uma mistura de DNA da mãe com o DNA fetal. Por este motivo, só podemos investigar características genéticas que já sabemos, a priori, que a mãe não possui. A mais obvia e o cromossomo Y, que só indivíduos do sexo masculino possuem em suas células e, portanto, quando presente no plasma materno indica gravidez de feto masculino e, por exclusão, sua ausência indica uma menina.

    Recomendações: Jejum não obrigatório, coletar amostra em tubo PPT, armazenar amostra congelada.

    Material: Plasma.

Av. Otávio Santos, 395. Sala 404 Ed. Altamirando da Costa Lima, Bairro Recreio, Vitória da Conquista - BA

77 3424-5599

(77) 98857-9334

contato@humanareproducao.com.br