• (77) 3424-5599
  • (77) 98857-9334
  • contato@humanareproducao.com.br
  • Seg - Sex 7:30 - 19:00, Sab 8:00 - 12:00
Agendar Consulta

Exames Clínicos

  • ATA

    O ATA é um agente cáustico que promove destruição dos condilomas pela coagulação química de seu conteúdo protéico. Aplicar pequena quantidade somente nos condilomas e deixar secar, após o que a lesão ficará branca. Deve ser aplicada com cuidado, deixando secar antes mesmo do paciente mudar sua posição para que a solução não se espalhe. Se a dor for intensa, o ácido pode ser neutralizado com sabão ou bicarbonato de sódio ou talco. Repetir semanalmente se necessário. Esse método poderá ser usado durante a gestação, quando a área lesionada não for muito extensa. Do contrário, deverá ser associado a exérese cirúrgica.

  • BIÓPSIA

    Biópsia é a remoção de uma pequena quantidade de tecido para avaliação anatomopatológica da presença (ou não) de câncer. A amostra removida durante a biópsia é analisada por um patologista, médico especializado na interpretação de exames laboratoriais e avaliação de células, tecidos e órgãos para diagnosticar a doença.

  • CAPTURA HIBRIDA

    O exame de captura híbrida é feito através da raspagem de uma pequena amostra do muco vaginal no colo do útero, vagina ou vulva, por exemplo, que é colocado num tubo de ensaio e enviado para o laboratório para análise.

    Preparo: Mulher - não ter relações sexuais 3 dias antes da consulta, não estar menstruada e não ter usado nenhum tipo de ducha ou lavagem vaginal durante 1 semana.

  • CITOLOGIA

    A Citologia Vaginal, também conhecida como Papanicolau, é um exame que se faz nas mulheres sexualmente ativas ou maiores de 20 anos, a fim de detectar a tempo qualquer alteração no colo do útero. Na posição ginecológica o médico introduzirá o espéculo vaginal, e com uma espátula recolherá 3 porções: do exterior, do interior do colo do útero e do fundo da vagina.

    Preparo: Não está no período menstrual, não ter relações sexual nas 48 horas anteriores, não ter usado lubrificante vagina 24 horas antes, não ter realizado ducha vaginal no lapso de 48 horas antes, não ter aplicado nenhum tratamento médico vaginal (pomada), durante as últimas 48 horas.

  • COLPOSCOPIA

    É um exame que permite visualizar a vagina e o colo do útero através de um aparelho chamado COLPOSCÓPIO. Estes exames são grandes aliados no diagnóstico e tratamento do HPV, Human Papiloma Virus, da vagina e do colo do útero. A colposcopia é indicada nos casos de resultados anormais do exame de papanicolaou para se identificar as lesões precursoras do câncer de colo de útero.

    Este aparelho permite o aumento de 10 a 40 vezes do tamanho normal.

    O exame é realizado no próprio consultório médico com a paciente na mesa de exame. Após colocar o espéculo vaginal o médico examina a vulva, a vagina e o colo do útero com o colposcópio.

    Preparo: Deve haver uma abstinência sexual de pelo menos 48 horas e deve ser feita na primeira fase do ciclo menstrual, ou seja, antes da ovulação.

  • INSERÇÃO E RETIRADA DO DIU (COBRE)

    Esse tipo de DIU não possui hormônio nenhum. Ele é feito de cobre, um metal que não é tóxico, não causa alergia e não oferece riscos para a saúde.

    Preparo: A mulher deverá está menstruada.

  • INSERÇÃO E RETIRADA DO DIU (MIRENA)

    O Diu de hormônio dura 5 anos e tem formato de Y, mas quando implantado ele adota o formato de T. Nesse caso, o dispositivo libera o hormônio progesterona, que age de duas formas: ele espessa o muco cervical, a secreção produzida no colo do útero que facilita o deslocamento do espermatozoide para dentro do útero, e afina o endométrio, dificultando a implantação do óvulo.

    Preparo: A mulher deverá está menstruada.

  • ELETROCAUTERIZAÇÃO

    A cauterização do colo do útero é um tratamento realizado para cicatrizar as feridas uterinas. O tratamento das feridas do útero, podem ser feitas mesmo no consultório do ginecologista e por hábito causam pouca dor à paciente. Após a cauterização o ginecologista deve receitar uma pomada que a mulher deve passar até o fundo da vagina diariamente durante um período variável de 12 a 15 dias. Durante esse período a mulher não deve ter nenhum tipo de contato íntimo para não prejudicar o tratamento, nem mesmo com preservativo.

  • PREVENTIVO

    O exame preventivo feminino, esfregaço cervicovaginal ou colpocitologia oncótica cervical, é um exame ginecológico de citologia cervical, realizado como prevenção ao câncer do colo do útero (principalmente causado pelo papiloma vírus humano, ou HPV).O exame preventivo é geralmente indolor, simples e rápido (dura apenas alguns minutos). Pode causar um pequeno desconforto que pode ser diminuído se a mulher for capaz de relaxar e se o exame for realizado de forma delicada e com técnica adequada.

    Preparo: A mulher não deve estar menstruada, abstinência sexual nas ultimas 48 horas, não pode utilizar cremes vaginais nem lubrificante íntimo.

  • USG DO ABDOMEM TOTAL

    A Ultra-sonografia de Abdome Total é um procedimento não invasivo, utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações do fígado, da vesícula biliar, dos rins, do pâncreas, da bexiga, dos grandes vasos, do retroperitônio e, eventualmente, do trato gastrointestinal, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

    É um método que não utiliza nenhum tipo de radiação e não apresenta efeitos colaterais. Além do jejum - necessário porque evita que a vesícula biliar se esvazie e permite avaliar de forma adequada órgãos mais profundos - a repleção da bexiga também é essencial, pois desloca as alças intestinais e atua como uma janela para a transmissão das ondas ultra-sônicas, facilitando a visualização e avaliação dos órgãos e estruturas da região abdominal.

    Preparo: Jejum de 8 horas (água e medicamentos de uso habitual estão liberados).

    Bexiga cheia. Recomenda-se tomar 4 copos de água (200 ml) cerca de 1 hora antes do exame e não urinar.

  • USG CONTROLE DE OVULAÇÃO OVULAÇÃO OU SERIADA

    O ultrassom é feito para detectar precisamente o dia da ovulação e também se os folículos estão crescendo adequadamente com ou sem uso de medicamentos estimulantes.

    Preparo: A mulher tem que estar entre o 3º e 4º dia do Ciclo Menstrual.

  • USG MAMA

    A ultrassonografia da mama é um exame que tem por finalidade analisar o tecido mamário e colher informações sobre lesões e nódulos de maneira mais precisa do que a mamografia – que, contudo, não deve ser descartada. Importantíssimo para auxiliar a biópsia, ele deve ser feito em alguns casos específicos.

    Para mulheres acima de 40 anos é necessário o resultado da Mamografia para melhor diagnostico.

  • USG MORFOLÓGICA DO PRIMEIRO TRIMESTRE

    Seu principal objetivo é o rastreamento de anomalias genéticas. O exame pode ser realizado entre 11 e 14 semanas, preferencialmente entre 12 e 13 semanas de gestação e inclui o estudo da anatomia fetal, a medida da translucência nucal, a avaliação da presença do osso nasal e do fluxo de sangue através do ducto venoso. A sensibilidade para detecção da Síndrome de Down é de aproximadamente 90%. Com o recente avanço dos equipamentos de Ultrassonografia, aproximadamente 60% das malformações fetais podem ser detectadas nesta fase.

  • USG MORFOLÓGICA DO SEGUNDO TRIMESTRE

    O exame é realizado a partir de 20 semanas de gestação (idealmente entre 22 e 24 semanas) e inclui o estudo detalhado da anatomia, do crescimento e de marcadores de risco fetal (características da anatomia fetal que indicam maior risco de o bebê ser portador de anomalia genética). Nesta fase, é possível identificar aproximadamente 80% das anormalidades fetais.

  • DOPPLER OBSTÉTRICO

    Identifica mulheres com maior risco de desenvolver hipertensão arterial ou restrição do crescimento fetal por meio da medida do fluxo de sangue que passa pelas artérias que irrigam o útero/placenta. Este exame é habitualmente realizado através do abdome da mãe.

    Avalia a vitalidade fetal por meio da análise do fluxo de sangue nas artérias uterinas, umbilicais, cerebral média e ducto venoso (quando necessário). Em fetos cujo crescimento está comprometido, o exame ajuda a estabelecer o melhor momento para a interrupção da gestação. Esse exame pode ser realizado durante toda a gestação.

  • USG OBSTÉTRICA

    É feito em qualquer fase da gravidez, serve para avaliar a localização do embrião dentro do útero, para determinar o número de fetos, para ver a formação e o crescimento do mesmo e ainda para se aferir o tempo da gestação.

  • USG OBSTÉTRICA 3D

    É feito entre 28 a 32 semanas da gravidez, serve para avaliar o perfil biofísico do feto.

  • Preparo:

  • USG PELVICA

    A ultrassonografia é utilizada para se observar os órgãos no interior da pélvis (útero, ovários e trompas, além das artérias e veias da região) e também para acompanhar o desenvolvimento da gestação.

    Os exames são realizados por um médico especializado na interpretação das imagens. Há duas técnicas para se observar os órgãos da pélvis: técnica suprapúbica (em que o transdutor é colocado em cima da pele do abdome baixo) e transvaginal ou endovaginal (em que se coloca o transdutor dentro da vagina).

    Preparo: Para a técnica suprapúbica, o paciente deve tomar cerca de 4 a 6 copos de água 1 hora antes do exame, porque a bexiga cheia desloca os intestinos, facilitando o alcance dessa área pelas ondas ultrassônicas, possibilitando um bom exame. Para a técnica transvaginal, dependendo da história da paciente, o médico poderá ou não recomendar o preparo.

  • USG TIREOIDE

    Um exame simples, rápido, seguro, eficaz e não invasivo, pode ser de extrema utilidade para o diagnóstico precoce das doenças da tireoide.

  • USG TRANSVAGINAL

    O ultrassom transvaginal (ou endovaginal) é um exame diagnóstico não invasivo utilizado para a avaliação dos órgãos reprodutivos femininos, incluindo o útero, os ovários e o colo uterino. Como o próprio nome já diz, é um exame realizado por via endovaginal e emite ondas sonoras ao invés de radiação para gerar imagens em movimento das estruturas pélvicas.

  • USG VIAS URINÁRIAS

    Nesse exame o médico avalia anatomicamente os rins, ureteres, bexiga e nos homens, a próstata. Há também uma avaliação do funcionamento da micção do paciente, pois na parte final do exame, o paciente é instruído para urinar e imediatamente retornar para a avaliação do resíduo urinário (isto é; saber se o paciente eliminou completamente ou não a urina presente na bexiga).

    Preparo: o paciente estar com a bexiga confortavelmente cheia no momento do exame, não sendo necessário o jejum.

  • VULVOSCOPIA

    Vulvoscopia é o exame da vulva, que consiste em avaliar as estruturas, pele e mucosas do órgão genital externo feminino. A vulva fica entre o púbis (região de pelos), a região perianal (próxima ao ânus), as pregas da raiz das coxas e a entrada da uretra e vagina.

    O exame é indicado para complementar a colposcopia (que avalia a vagina e colo do útero), a anuscopia (região anal), mas principalmente, para analisar com mais propriedade a região em casos de queixas das pacientes.

    Preparo: Não há necessidade de qualquer tipo de preparo.

Av. Otávio Santos, 395. Sala 404 Ed. Altamirando da Costa Lima, Bairro Recreio, Vitória da Conquista - BA

77 3424-5599

(77) 98857-9334

contato@humanareproducao.com.br